sexta, 15 de dezembro de 2017

PUBLICIDADE Master House TOP Banner 2
Afinal, para que servem as convenções de franqueados?

Afinal, para que servem as convenções de franqueados?

24, mar 2016

Especialistas analisam a viabilidade do investimento e mostram prós e contras dessas ações

Para quem está um pouco mais familiarizado com o universo das franquias, certamente já ouviu falar sobre ou até participou de convenções organizadas por redes franqueadoras. Para quem ainda deseja entrar para o franchising, seja como franqueado ou franqueador, é importante estar atento sobre o assunto. Afinal, vale a pena para ambos os lados? Segundo quem entende do assunto, se for bem feito, a resposta é “sim”.

Das mais de 3 mil marcas de franquias no mercado brasileiro, nem todas investem na iniciativa, pelos mais diversos motivos, que passam pelo financeiro, número de franqueados, receios em relação a possíveis complôs, entre outros argumentos. Entretanto, algumas redes de sucesso investem em produções de encher os olhos para motivar os participantes, que chegam a dedicar até três dias somente ao evento, o que pode ser um bom indicador sobre sua importância.

PUBLICIDADE

A especialista Melitha Novoa Prado, da Novoa Prado Consultoria Jurídica, defende que a convenção é mais uma das ferramentas de comunicação nas redes de franquias. Ela também é adepta da ideia de que as convenções devem ser diferentes a cada nova edição e fugir do sistema de oferecer somente palestras é essencial. “A melhor opção para a realização da convenção é a alternância entre trabalho e lazer, sempre trazendo inovação. Ou seja, deve-se aproveitar esse momento rico de reunião de todos os franqueados da rede, para propiciar um maior conhecimento a todos sobre a marca, produto, serviço e o futuro da rede, além de oferecer um relacionamento saudável entre todos”.

Para a consultora Paula Menezes, da +Franchising, o ideal é que a realização da convenção possa ser pensada a partir do momento em que a rede alcançar a marca de 30 unidades em funcionamento. Além disso, outros aspectos devem ser considerados. “O ideal é que seja promovida na cidade-sede da franqueadora, onde os franqueados já estão ‘condicionados’ a ir e acham justo o deslocamento. Se escolhida outra cidade, alguns franqueados podem se sentir menos prestigiados e gerar conflito”. Afora esse cuidado, a especialista alerta para a questão financeira. “Sugiro que seja reservado até 10% do orçamento para ser destinado a isso”.

Alternativa

Assumindo que muitas das redes, especialmente as mais novas, ainda não possuem unidades sificientes e, consequentemente, um caixa que comporte tal investimento, Paula indica uma alternativa à realização de um grande evento. “Hangouts online são uma boa opção para quem possui franqueados em regiões muito distantes e pouco interessados em viajar para a convenção”, lembra. Outros consultores também indicam a realização de mini-convenções regionais, em alguns casos.

A pedido do Portal TOP Franquias, Paula Menezes elencou os prós e contras para uma avaliação de cada franqueador.

Prós

Estreita a relação franqueador – franqueado;

Mostra interesse da rede em ouvir os franqueados;

Transmite uma mensagem de forma clara (diferente do e-mail que sempre gera dúbia interpretação);

Pode tornar-se um laboratório de ideias.

Contras

Custo relevante para a empresa (mas há possibilidades de reduzir significativamente por meio de parcerias com fornecedores e patrocinadores);

Sempre haverá franqueado descontente com o local/evento;

Pode gerar animosidade no caso de franqueado tendente a isso;

Se não for feita uma clara apresentação e aproveitado o tempo conforme planejado, pode ser um investimento jogado fora.

 



PUBLICIDADE


Afinal, para que servem as convenções de franqueados?
Avaliação

Copyright © TOP Franquias - 2017 - Todos os direitos reservados.
Algumas imagens podem ser marcas registradas dos seus respectivos proprietários.
Termos de uso e responsabilidade