sábado, 18 de novembro de 2017

PUBLICIDADE
Cultura de engajamento em redes de franquias

Cultura de engajamento em redes de franquias

14, jul 2016

Os desafios de conseguir engajar diversas pessoas dentro de uma rede de franquias são muitos. Por isso, neste artigo falarei um pouco sobre a cultura da empresa franqueadora, que vai se perdendo conforme a rede cresce.

A vontade de trabalhar com franchising veio logo cedo. Fui muito influenciado pelo trabalho dos meus pais, que fundaram a rede Sapataria do Futuro no início dos anos 90.

Conforme fui trabalhando com franquias e estudando para aprimorar meu conhecimento, conheci o instrutor Adir Ribeiro, um dos autores do livro Gestão Estratégica do Franchising. Este texto é baseado em seus ensinamentos.

PUBLICIDADE

Os valores da franquia se perdem conforme a rede de franqueados cresce

A cultura da empresa franqueadora é definida no momento da criação da empresa, por seus fundadores. Porém, quando a empresa cresce, decorrente da expansão de sua rede de franquias, essa cultura vai se perdendo, com franqueados e colaboradores pouco alinhados com os valores da marca, e desengajados quanto ao planejamento estratégico estabelecido pela franqueadora.

Engajamento em redes de franquias ocorre em 5 esferas

Em redes de franquias, o engajamento de pessoas acontece em 5 esferas, ou elos, sendo a primeira esfera os franqueadores, isto é, os donos do negócio. São as pessoas que criaram a marca.

Ao desenvolverem o planejamento estratégico da empresa, definiram a missão, visão, valores e objetivos que pretendiam com o negócio. É o que chamamos de ethos, a origem, ou nascimento do negócio.

A segunda esfera é formada pelos colaboradores da franqueadora, ou seja, as pessoas que trabalham na empresa que foi criada, alinhadas às diretrizes desse planejamento estratégico e cultura.

O engajamento da equipe de colaboradores da franqueadora é extremamente importante, porque são eles que vão lidar com os franqueados que formam a rede.

Portanto, a terceira esfera é formada pelos franqueados da rede, que são as pessoas que compraram o direito de distribuir os produtos e serviços da franqueadora. É na terceira esfera, que temos o maior desafio hoje nas redes de franquias. Afinal, os franqueados devem atuar como empresários, exercendo com excelência a gestão de sua franquia, sob o tripé finanças, vendas e pessoas. Caberá ao franqueado alinhar os colaboradores de sua franquia à cultura e diretrizes estabelecidas pelos criadores da marca.

As pessoas que formam a equipe de colaboradores do franqueado compõem, assim, a quarta esfera de engajamento.

Por fim, a quinta esfera é formada pelos clientes da unidade franqueada que, ao serem engajados pelos propósitos e princípios da marca, alimentam toda a cadeia do negócio.

Quando o engajamento de uma rede de franquias não acontece

O engajamento em uma rede de franquias é menor quando o foco do negócio visa apenas o lucro, ou seja, o objetivo é apenas a venda de franquias e o franqueador não dá suporte à rede franqueada, não realiza encontros regionais com seus franqueados e não faz a gestão da rede.

Se o negócio visa apenas o lucro decorrente da venda de franquias, os franqueados serão mal selecionados, longe do perfil desejado para a gestão da unidade franqueada.

A seleção do ponto comercial, local onde a franquia será implantada, também fica comprometida, uma vez que a franqueadora não vai procurar saber como o seu franqueado está fazendo a gestão do negócio.

Como engajar franqueados

Os encontros regionais, convenções e pequenos workshops, são maneiras da franqueadora fazer a gestão de sua rede. Esses eventos são momentos cruciais para se reforçar a cultura da empresa junto dos franqueados.

Outra forma de engajar a rede franqueada é o suporte oferecido pelos consultores de campo, que tem como objetivo fazer o franqueado performar com excelência dentro da matriz OGV (indicadores de Operação, Gestão e Vendas) da unidade franqueada.

Como começar a permear a cultura da empresa entre os franqueados

Os franqueados precisam ter contato com o DNA da marca logo na capacitação inicial, para que entendam a cultura da empresa e suas diretrizes desde o início.

Realizar Discovery Day (dia em que o candidato à franquia descobre o negócio), ou permitir que o candidato participe de eventos da franquia, vão ajudar para que ele sinta qual é a cultura da empresa que ele deseja se tornar franqueado, bem como as diretrizes estabelecidas pela franqueadora para gestão do negócio.

A manutenção de cultura e valores de uma empresa vem de cima para baixo, se está vindo de baixo para cima, não é cultura, é motim.


O conteúdo acima é de autoria de Fábio Cesar Di Mauro, em caráter colaborativo, isentando o Portal TOP Franquias de quaisquer responsabilidades.


PUBLICIDADE


Copyright © TOP Franquias - 2017 - Todos os direitos reservados.
Algumas imagens podem ser marcas registradas dos seus respectivos proprietários.
Termos de uso e responsabilidade