sábado, 18 de novembro de 2017

PUBLICIDADE Kwikasair
Desafios das franquias brasileiras para entrarem nos EUA

Desafios das franquias brasileiras para entrarem nos EUA

13, jun 2016

Por que as marcas brasileiras estão indo para o exterior? Basicamente, quando se lança uma nova franquia, existem muitos nichos de mercado a serem explorados. Na medida em que a rede cresce, as oportunidades vão minimizando. Portanto, algumas redes no Brasil estão com suas expansões bem acentuadas no território nacional, o que as fazem buscar novos mercados.

Outro aspecto é que, mesmo sendo uma franquia nova e com pouca visibilidade ou tempo de atuação no mercado brasileiro, seu conceito é internacional e pode gerar uma atratividade muito interessante para investidores estrangeiros, que decidem apostar nestas oportunidades em seus países de origem. Além do mais, em outros países a capacidade de atendimento e a valorização da marca aumentam. Apesar do momento político brasileiro desfavorável, diversos países estão criando ações de cooperação técnica que estimulam mais ainda a entrada de franquias brasileiras em outros territórios. Inclusive, existem casos em que a presença de empresas foi solicitada por ministros e chefes de Estado de outros países.

Desde 2000, muitas empresas brasileiras se aventuraram em outros países, e hoje estão colhendo sucesso e expandindo cada vez mais. Dentre os locais mais procurados para iniciar a internacionalização de marcas, destacam-se Argentina e Estados Unidos, seguidos de Portugal, Paraguai, Chile, México, Uruguai, Venezuela, Angola e Canadá.

PUBLICIDADE

E como fazer para levar uma marca para fora? Existem diversos detalhes que as franqueadoras devem se atentar para investir no processo de internacionalização para os Estados Unidos, menina dos olhos de muitos empreendedores para começar uma nova vida.

A seguir, elenco as principais etapas para uma determinada franquia ingressar no mercado norte-americano, de forma planejada, estruturada e desenvolvendo sua expansão de maneira sustentável:

– Identificar os nichos de mercados mais atrativos para início de seu processo de internacionalização;

– Identificar um parceiro adequado e confiável no mercado norte-americano;

– Adaptar seu modelo de negócio à cultura local;

– Desenvolver fornecedores locais;

– Conhecer a legislação e procedimentos para exportar produtos brasileiros para os Estados Unidos;

– Implantar a unidade piloto e efetuar ajustes;

– Formatar a franquia de acordo com a legislação norte-americana;

– Participar de atividades de promoção comercial.

Além desses detalhes, que passam longe de serem considerados meros detalhes, há outros passos fundamentais:

– Entender os diferenciais competitivos do seu negócio;

– Montar um plano de internacionalização da franquia que possua uma estratégia de expansão, metas claras a serem alcançadas, atividades a serem desenvolvidas, executor responsável por cada ação, resultado a ser conquistado, tempo previsto de desenvolvimento da atividade e investimento necessário.

O plano deve ser um documento simples e que possa ser revisto periodicamente para adequar-se à empresa e ao mercado norte-americano.

Como identificar nichos de mercados mais atrativos?

É necessário selecionar estados e/ou cidades nos Estados Unidos para iniciar seu processo de internacionalização. Para fazer isso de forma mais assertiva, é indicado seguir uma análise de atratividade para que seja possível desenvolver estudos de mercado específicos sobre o seu setor em mercados-alvo de interesse nestes locais. Outro importante fator é aprofundar o conhecimento sobre o mercado, estrutura de funcionamento e aspectos legais e culturais por meio de visitas orientadas;

Estas ações invariavelmente orientam a revisão do plano de internacionalização e direcionam a decisão do modelo de ingresso no mercado.

Identificação de um parceiro adequado e confiável no mercado norte-americano

É imprescindível fechar boas parcerias. Por isso, é fundamental ter claro o perfil do parceiro desejado e mais adequado ao modelo de franquia em questão no mercado externo. Além disso, buscar apoio institucional para investigar potenciais investidores e analisar sua respeitabilidade e credibilidade no mercado também deve ser um fator de atenção total. Não deixe de lado o contato pessoal com potenciais investidores.

Nesta etapa, a identificação do parceiro ou máster franqueado nos Estados Unidos está diretamente associada ao modelo de funcionamento do mercado identificado na etapa anterior.

Adaptar seu modelo de negócio à cultura local

Com a experiência que tenho ao longo dos anos, sei que é preciso entender e aceitar os costumes e hábitos culturais – e até religiosos – locais e respeitar as identidades, como imagens e princípios. Isso inclui adequar seu produto e/ou serviço aos costumes do seu destino. Embora para alguns isso seja muito claro, há diversos casos em que um dos grandes erros de várias marcas é a imposição. E o que posso dizer é que o mercado responde rápido e negativamente à percepção de descuido com a cultura local.

Participar de atividades de promoção comercial

Para iniciar um trabalho de comunicação ideal, alguns pontos devem ser bem desenvolvidos. Entre eles, destaco a necessidade de adaptar toda sua comunicação ao idioma do país estrangeiro, selecionar o perfil de atividades mais apropriado à execução do seu plano de trabalho, estabelecer parcerias no mercado externo para inserir seu negócio, conceito e marca. É mais seguro participar de atividades organizadas por entidades de apoio, pois reduz investimento e o risco.


O conteúdo acima é de autoria de Wagner Lopes D’Almeida, em caráter colaborativo, isentando o Portal TOP Franquias de quaisquer responsabilidades.


PUBLICIDADE


Copyright © TOP Franquias - 2017 - Todos os direitos reservados.
Algumas imagens podem ser marcas registradas dos seus respectivos proprietários.
Termos de uso e responsabilidade