segunda, 29 de maio de 2017

PUBLICIDADE DryWash – TOP Banner
Seu negócio é franqueável?

Seu negócio é franqueável?

15, mar 2016

Muitas pessoas já tiveram ideias que julgavam franqueáveis, com potencial para uma larga expansão Brasil adentro. No entanto, a grande maioria, por motivos diversos, não conseguiu colocar em prática seus projetos. Ainda assim, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), 131 empresas aderiram ao sistema de franchising em 2015 – no total, são 3.073 redes.

O Portal TOP Franquias consultou alguns especialistas no assunto para entender o que leva um negócio a se tornar uma franquia de sucesso. Para Paula Menezes, da +Franchising, um negócio se torna franqueável quando ele produz um conceito diferente do aplicado pelo mercado, com capacidade competitiva no nicho que atua. “Além disso, precisa ser algo com capacidade de padronização (leque de produtos, cores, logotipo), de fácil assimilação de um leigo e, claro, com um plano de negócios atraente”, explica.

PUBLICIDADE

De acordo com Lucas Atanázio Vetorasso, diretor da Teaser Franchising, para se tornar uma franqueadora, o negócio deve ser suficientemente testado com uma ou mais unidades em operação – outros profissionais enfatizam que seriam necessários no mínimo cinco anos de atividades – para que seu futuro franqueado tenha segurança e que todos os manuais de sua franquia supram problemas rotineiros que uma unidade possa enfrentar. “Nos deparamos frequentemente com pessoas de todo o país com o intuito de replicar seus negócios. Muitas vezes, o negócio ainda nem existe, se trata apenas de uma ideia”, revela.

A pedido do Portal TOP Franquias, Vetorasso elaborou alguns tópicos os quais um interessado em franquear deve levar em consideração. Confira:

1) Posicionamento de Marca

Um bom posicionamento de marca pode garantir com que as pessoas tenham a sensação de familiaridade com o negócio, característica de grandes marcas. O McDonald’s de Nova Iorque e o da África do Sul tem o mesmo posicionamento, salvo algumas regionalidades;

2) Diferencial Competitivo

Poucas vezes, o mercado dá uma segunda chance. Por isso, seu mix de produtos precisa vir aliado a uma análise ampla e profunda, garantindo estratégias certas para a fidelização de seu público alvo desde sua implantação;

3) Plano de Negócios

É necessária uma análise de markup, custo operacional e suas variáveis, incluindo cenários pessimistas e otimistas;

4) Concorrência

É importantíssimo avaliar o mercado e seu potencial diretamente ligados ao produto ou serviço que pretende oferecer. Analise friamente a concorrência, seus erros e acertos;

5) Fora da Caixinha

Saiba enxergar seu negócio do “lado de fora da caixa”. Quando estamos focados, com a cabeça em um objetivo, poucas vezes enxergamos a barreira à frente. Por isso, analise em amplitude;

6) Replicação

Se tiver muita facilidade em replicar o negócio, não é bom sinal. Se tiver uma dificuldade muito grande, muito menos. Lembre-se de que as pessoas irão perguntar: “Será que eu consigo fazer sozinho?”. A resposta deve ser “Não tão bem feito”;

7) Estrutura

Vamos expandir? Ok. Está pronto para investir? Esse investimento não é necessariamente apenas financeiro. Investe-se tempo, emprega-se determinação. Não pense que grandes empresas nasceram com prédios. Aliás, normalmente elas nasceram de um ou dois funcionários: os donos. Portanto, mãos à obra;

8) Equipe

O mercado de franquias gera muitos negócios e existem muitos profissionais capacitados por aí. Portanto, tenha em mente que todo apoio é bem-vindo. Sua empresa precisa ser, realmente, uma “loja modelo”, por isso, não tenha medo de dar o passo ao lado de alguém. É muito importante que você tenha como parceira empresa capacitada para a criação de todo diferencial competitivo que sua empresa precisa ter, planos de negócios, estrutura, consultoria, marketing, expansão, entre outros aspectos. Resumindo, é importante que alguém que te ajude a enxergar “fora da caixinha”.

 

 



PUBLICIDADE


Avaliação

Copyright © TOP Franquias - 2017 - Todos os direitos reservados.
Algumas imagens podem ser marcas registradas dos seus respectivos proprietários.
Termos de uso e responsabilidade